Fale Conosco
:: Sexta-feira, 20 de Abril de 2018
A A A







Valid XHTML 1.0 Strict  CSS válido!

Sobre as Estações

As Estações Terrenas, de acordo com a sua função, são classificadas em:

1. Estações de Rastreio e Controle de Satélites (TT&C)

Estas, além de receber os dados de funcionamento de todos os subsistemas de bordo, telecomandam a configuração e funcionamento dos mesmos bem como são usadas para executar as Medidas de Distância e Velocidade dos satélites.

2. Estações de Recepção de Dados de Carga Útil

Estas são dedicadas à recepção de dados gerados pelos instrumentos embarcados que determinam a missão do satélite (Coleta de Dados ou Sensoriamento Remoto, por exemplo).

As duas Estações Terrenas do CRC são, basicamente, Estações do primeiro tipo e dedicadas ao rastreio e controle dos satélites da Missão de Coleta de Dados (SCD1 e SCD2) bem como de Satélites de Sensoriamento Remoto (CBERS). Elas recebem as telemetrias dos satélites na faixa S (2GHz) e telecomandam os satélites na mesma faixa de freqüência.

No caso específico da Missão de Coleta de Dados , pelo fato do Transponder de Coleta de Dados de bordo transmitir os dados coletados na faixa S, as Estações de Cuiabá e Alcântara são, também, de Recepção de Dados de Carga Útil.

Este não é, porém, o caso de recepção de imagens das missões de sensoriamento remoto (CBERS). Embora o seu controle é feito na faixa S, os dados de imagens destes satélites são recebidas na faixa X (8GHz), merecendo, pois, uma Estação de Recepção de Imagens dedicada à esta função.

As Estações Terrenas do CRC começaram sua vida acompanhando, em média, 8 passagens por dia do satélite SCD1.

Atualmente acompanham, em média, 20 passagens por dia dos satélites SCD1, SCD2 e CBERS2.